Eu descobri que me amo e me aceito inteiramente.
12 set 2017

Eu descobri que me amo e me aceito inteiramente.

Sempre achei minha testa

12 set 2017

Sempre achei minha testa muito grande, estudando MorfoPsicoAnálise, descobri que essa característica é sinal de inteligência e criatividade.
Fui diagnosticada com depressão inúmeras vezes durante a minha vida, descobri que o fundador da Psicologia Positiva sofria de depressão há anos e se curou com seu próprio trabalho.


Eu pensava que minha timidez era ruim, descobri que muitos artistas, eruditos e cientistas são introspectivos e isso é necessário para a criação de suas obras.
Eu achava minha boca grande demais, descobri que isso pode ser atraente e sensual.
Eu pensava que minha existência era insignificante, descobri que tenho o dom de ajudar meus clientes, leitores e amigos a encontrarem um sentido maior na vida.
Na infância eu sofri rejeição, depois descobri que posso amar e ser amada incondicionalmente, sejam pessoas, animais ou plantas.
Fui chamada de excêntrica e estranha, descobri que isso pode ser um grande diferencial.
Quando pequena falava de coisas que as pessoas não compreendiam, descobri que posteriormente, essas mesmas pessoas começaram a despertar para as tais questões.
Por anos acreditei que precisava ser perfeita para ser alguém importante, então descobri que são as imperfeições que nos fazem ser quem somos, e é isso que nos torna seres únicos, e portanto especiais.
Por fim, descobri que a vida é mais simples do que eu imaginava, e essa é a maior e mais bela das descobertas.
Lembre-se que do veneno é possível produzir o ANTÍDOTO.
Eu desejo que você também aprenda a se amar e aceitar por inteiro.
Um abraço verdadeiro,
Tatiana M. Galvão

Deixar um comentário
Mais Posts
Comentários
Comentário